(51) 3519-0975 klare@klare.com.br

A tomografia computadorizada trata-se de um método de diagnóstico por imagem que utiliza a radiação X e permite obter a reprodução de uma secção do corpo humano em quaisquer uns dos três planos do espaço. Diferentemente das radiografias convencionais (intrabucais e extrabucais), que projetam em um só plano todas as estruturas atravessadas pelos raios-X, a tomografia computadorizada evidencia as relações estruturais em profundidade, mostrando imagens em “fatias” do corpo humano. 

Diferentemente das radiografias convencionais, que projetam em um só plano todas as estruturas atravessadas pelos raios-X, a TC evidencia as relações estruturais em profundidade, mostrando imagens em “fatias” do corpo humano. A TC permite enxergar todas as estruturas em camadas, principalmente os tecidos mineralizados, com uma definição admirável, permitindo a delimitação de irregularidades tridimensionalmente. 

Perante as dificuldades ou limitações na obtenção de informações para o diagnóstico com o uso de radiografias convencionais, as imagens tridimensionais começaram a atrair grande interesse dos odontólogos. O advento da tomografia computadorizada de feixe cônico representa o desenvolvimento de um tomógrafo relativamente pequeno e de menor custo, especialmente indicado para a região dentomaxilofacial. 

O desenvolvimento desta nova tecnologia está provendo à Odontologia a reprodução da imagem tridimensional dos tecidos mineralizados maxilofaciais, com mínima distorção e dose de radiação significantemente reduzida em comparação à TC tradicional.

Existem diversas aplicações do exame na odontologia, a aplicação mais comum é a implantodontia. Veja outras indicações:

-Localizar elementos inclusos;
-Avaliar grau de reabsorção radicular de dentes adjacentes a caninos retidos;
-Avaliar relação de dentes inclusos com acidentes anatômicos;
-Localizar pequenas trincas e fraturas dentárias e ósseas;
-Visualizar tamanho, forma e número de canais radiculares;
-Determinar quantidade, qualidade e inclinação do rebordo ósseo alveolar;
-Observar anomalias da Articulação Temporomandibular;
-Auxiliar no diagnóstico e delimitação das lesões patológicas;
-Avaliar seios maxilares;
-Observar pacientes portadores de fenda palatina;
-Determinar quantidade de osso para tracionamento ortodôntico;
-Avaliar relação entre diâmetro das raízes e as tábuas ósseas vestibulares e linguais;
-Realizar planejamento cirúrgico virtual.

É interessante o profissional encaminhar ao radiologista a sua dúvida diagnóstica para auxiliar na hipótese diagnóstica do paciente. Aqui na Klare, estamos sempre a disposição para conversar. Entre em contato conosco!